Mudanças climáticas diminuem oferta de alimento e expulsam tubarões do seu habitat.

Tubarões estão sendo avistados em praias e locais inusitados nas últimas semanas. Cientistas acreditam que o agravamento das mudanças climáticas está forçando os animais a buscarem novos lares em busca de alimento e temperaturas mais amenas. A migração de tubarões representa sério risco para os ecossistemas marinhos.

O pesquisador de tubarões do Museu de História Nacional de South Fork, Chris Paparo, acredita que os tubarões estão sendo levados para o norte devido às mudanças nas condições. “A mudança climática definitivamente está desempenhando um […] papel, especialmente nos avistamentos que estamos vendo neste ano e no ano passado”, disse Paparo.

E completa: “À medida que as temperaturas do mar aumentam devido às mudanças climáticas, muitas populações de peixes estão mudando para o norte”, acrescentou. A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) declara que muitos desses tubarões estão ameaçados de extinção e podem ser vítimas de pescadores e da poluição.

Tubarões não são as únicas espécies que estão sendo expulsas de seus habitats por causa das mudanças nos padrões climáticos. Em fevereiro, pesquisadores na Califórnia descobriram que grandes peixes brancos estavam se mudando para o norte da costa californiana, de Santa Bárbara até a baía de Bodega, em busca de águas mais frias como resultado das mudanças climáticas.

Embora a mudança climática esteja afetando as migrações e os padrões de caça dos predadores do ápice, também está afetando a forma como eles nadam. Em março de 2020, pesquisadores australianos descobriram que os tubarões se tornaram ‘destros’, nadando para a direita, depois de nadar em tanques aquecidos para simular as mudanças de temperatura que são esperadas até o final do século.

O aumento da temperatura do mar também pode impactar negativamente os tubarões jovens, reduzindo seus tempos de resposta ao congelamento que eles implementam para evitar serem comidos por predadores como peixes grandes e outros tubarões, concluiu um estudo recente.

 

Fonte: Portal Anda